Bem-vindos!

Bons amigos, valorosos guerreiros da espada e da magia, nobres bardos e todos aqueles com quem tiver o prazer de cruzar meu caminho nesta valorosa, emocionante e por vezes trágica jornada em que me encontro! É com grande alegria e prazer que lhes dou as boas-vindas, e os convido a lerem e compartilharem comigo as crônicas e canções que tenho registradas em meu cancioneiro e em meu diário...Aqui, contarei histórias sobre valorosos heróis, batalhas épicas e grandes feitos. Este é o espaço para que tais fatos sejam louvados e lembrados como merecem, sendo passados a todas as gerações de homens e mulheres de coração bravo. Juntos cantemos, levando as vozes daqueles que mudaram os seus destinos e trouxeram luz a seus mundos a todos os que quiserem ouvi-las!Eu vos saúdo, nobres aventureiros e irmãos! Que teus nomes sejam lembrados...
(Arte da imagem inicial por André Vazzios)

Astreya Anathar Bhael

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Darakar e Damasca



Boa noite, nobres amigos! Trago-vos esta noite uma bela homenagem mandada a mim por nosso nobre aliado e herói Nubling Erkenwald aos anões de Darakar e o forte Hino Imperial de Damasca.

Que o nobre espírito dos guerreiros anões de Darakar e dos bravos homens de Damasca estejam sempre entre nós, incitando-nos com sua coragem e determinação!



Homenagem aos anões de Darakar e sua frutífera aliança com os gnomos





Hino Imperial de Damasca


7 comentários:

  1. Thor, o Deus do Trovão3 de julho de 2010 05:48

    Que brava e justa homenagem a nossos honrados irmãos de Darakar! Salve o rei Balderk e seu poderoso povo!

    Poderoso também é o hino Imperial de Damasca.

    Que a benção de meu pai esteja sempre convosco, nobres e valorosos aliados!

    ResponderExcluir
  2. Oyama Flagelo das Feras3 de julho de 2010 06:41

    A forja de Moradin criou o povo com o mais imponente espírito de batalha e honra que eu já tive o prazer de ver.
    sua arquitetura é formidável e transmite perfeitamente a força e organização dos anões.

    Eu me sinto honrado de ter vivido essa riqueza por cinco anos em Darakar e aprender o que é ser um povo guerreiro

    Eterna glória aos povos anões

    ResponderExcluir
  3. Oyama Flagelo das Feras3 de julho de 2010 06:51

    A forja de Moradin criou o povo mais honrado e com o espírito de batalha mais imponente que eu já tive o prazer de conhecer, sua arquitetura transmite perfeitamente a força do povo anão e sua invejável organização.

    Tenho muito orgulho de ter vivido cinco anos com os anões de Darakar e aprender na prática o que é ser um povo guerreiro.

    Salve o grande Rei Balderk e glória eterna ao povo anão!

    ResponderExcluir
  4. Vardalon Algoz Sombrio de Hextor3 de julho de 2010 08:28

    O hino Imperial é o mais imponente hino de guerra já criado, minhas Legiões Rubras e minha Guarda Sombria são atualmente os maiores guerreiros a pisar nessa terra e são de diferentes classes e raças, espero que os Gnomos e Anões nos tragam novas modernidades, Doogles está pessoalmente treinando novos fuzileiros para o Império, já que seu reino está incorporado as terras imperiais e sendo assim parte do Império.
    Oyama, você já tem o que é necessário para ser um membro da Guarda Sombria, força, honra e uma disciplina impecável, EU mesmo irei treiná-lo assim como outros candidatos, mas saiba que de 10 candidatos somente 3 vivem, se você quiser saber como é o treinamento leia os contos de Ares
    http://www.actionsecomics.net/2009/11/vingadores-sombrios-ares-1.html

    ResponderExcluir
  5. Lord Alexandros Dathrohan II, Algoz Sombrio de Hextor3 de julho de 2010 15:03

    DE quais ATROÇIDADES está falando Barda ?
    Nosso povo é o que tem o maior espírito patriótico e orgulho, nunca passou fome, não a miséria, somos os guerreiros mais fortes a pisar nesse mundo, permitimos a adoração a outros deuses menos Heironeous, desde que esses sejam adorados por segundo, Hextor sempre vem primeiro, nunca oprimimos nosso povo, e nossas Legiões lutaram para SALVAR seu povo das mãos do Sultão.
    É essas Atrocidades a que se refere barda ?
    Você nos fez uma grande homenagem ao mostrar nosso hino, mas fez isso para nos ofender logo em seguida ?

    ResponderExcluir
  6. Das atrocidades cometidas nas guerras que inevitavelmente travam. Sei de vossa filosofia agora que Lord Vardalon nos expôs um pouco a doutrina de Hextor. Entre conquistas de territórios e guerras entre povos, Lord Alexandre, sempre há mortes de inocentes. Sempre.

    Tenho respeito por Lorde Vardalon e Damasca. Mas também sabia que há tempos atrás toda uma cidadela élfica foi destruída graças a fúria de Lord Vardalon em ter perdido sua amada, morta por um drow que tomou a identidade de um nobre élfico. Muitos sofreram e sangue inocente também foi derramado. Mas são águas passadas, e eu realmente me coloquei mal, não quis ofendê-los e peço perdão a Lord Vardalon. Mas tú, lord Alexandros, está a ser muito arrogante, não foram apenas os soldados de Damasca que lutaram nessas batalhas! Eu nunca fiquei parada ante nenhuma batalha, nem meus companheiros, então não coloque teu povo como o único que entrou em ação. A neta de Vardalon e Nubling também foram essenciais nesta contenda. Sei que perdeste teu pai e estás nervoso, mas todos perderam entes queridos, e se perdermos o controle de nossas emoções, como eu mesma perdi, nada vai melhorar.

    ResponderExcluir
  7. Oyama Flagelo das Feras3 de julho de 2010 19:48

    Vardalon, Agradeço seu elogio e seu convite, mas não sou um seguidor de Hextor, apesar dele ser possuidor de um dos aspectos que eu sigo que é o da guerra, ele também é o deus da tirania e isso vai contra os meus princípios.

    Além disso, já tenho um elo estabelecido com Moradin o grande deus dos anões e outro realizado pessoalmente com Kord o deus da força e da luta, deuses que respeitam a força de um povo, a construção sólida de suas mentes e corpos e a propagação de sua cultura.

    Hextor só tem olhos para o sangue no final das contas, para mim isso não tem valor nem sentido. Sou um monge guerreiro que luta para defender as terras de Darakar e impedir que as feras que propagam o mal e o caos destruam o progresso dos que vivem em paz.

    Eu vivo em guerra para que os povos de Darakar possam desfrutar da paz por períodos maiores de tempo e esta não é a proposta de Hextor.

    ResponderExcluir