Bem-vindos!

Bons amigos, valorosos guerreiros da espada e da magia, nobres bardos e todos aqueles com quem tiver o prazer de cruzar meu caminho nesta valorosa, emocionante e por vezes trágica jornada em que me encontro! É com grande alegria e prazer que lhes dou as boas-vindas, e os convido a lerem e compartilharem comigo as crônicas e canções que tenho registradas em meu cancioneiro e em meu diário...Aqui, contarei histórias sobre valorosos heróis, batalhas épicas e grandes feitos. Este é o espaço para que tais fatos sejam louvados e lembrados como merecem, sendo passados a todas as gerações de homens e mulheres de coração bravo. Juntos cantemos, levando as vozes daqueles que mudaram os seus destinos e trouxeram luz a seus mundos a todos os que quiserem ouvi-las!Eu vos saúdo, nobres aventureiros e irmãos! Que teus nomes sejam lembrados...
(Arte da imagem inicial por André Vazzios)

Astreya Anathar Bhael

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Blind Guardian

Há tempos tinha o desejo de prestar uma pequena homenagem a este grupo de bardos. De fato, não faz muito tempo que comecei a escutar suas canções, embora este nome já fosse de meu conhecimento desde uma idade mais tenra. Mas assim que ouvi uma de suas canções pela primeira vez, já foi o bastante para que eu não quisesse parar de ouvi-los.

Sinceramente, não sei como meu encontro com o prestigioso Blind Guardian não se deu antes... sou uma grande apreciadora de seu estilo de música e não é segredo que muitas de suas composições tem como base o mundo de J.R.R Tolkien. Mas não é apenas essa a fonte de inspiração destes talentosos bardos - de lendas arturianas às Cruzadas e Tróia, nada parece escapar dos talentosos instrumentos e vozes destes escaldos.

Surgido na Alemanha em 1984, esse grupo teve como seu primeiro nome Lucifer's Heritage (tremei!). A influência da obra de Tolkien em seus trabalhos pode ser conferida e provada por meio do álbum Nightfall in Middle-Earth, que contem canções baseadas exclusivamente na obra O Silmarillion. Um dos álbuns mais recentes da banda é A Twist in the Myth (2006) onde está uma de minhas canções favoritas (dentre todos os gêneros e bandas), Skalds and Shadows (Escaldos e Sombras).

Enfim, vamos então à música! Esta humilde barda selecionou algumas canções para vossa apreciação... mesmo que vós já as conheceis, é sempre bom escutar boa música... pois boa música acalenta nossas almas e nos reaviva para o que temos de enfrentar.




Mirror, Mirror - Blind Guardian (a pedido muito antigo do amigo Oyama, que me disse - "Você deveria colocar Mirror, Mirror em seu cancioneiro"... com sua memória, talvez ele nem se lembre!).




The Soulforged - Blind Guardian.

"And I see death through golden eyes" (Eu vejo a morte através de olhos dourados)

O mais interessante sobre esta balada é que ela foi composta para o personagem Raistlin Majere. Gosto tanto desta canção - pela melodia, pela empolgante e bela combinação de vozes e pela letra bem construída - que ela quase me faz gostar do personagem que mais me desagradou na saga de Dragonlance! Eis o poder deste grupo de bardos.




Nightfall - Blind Guardian. Pela beleza de sua melodia e letra.




Skalds and shadows, repetida neste cancioneiro, para alegrar vossos corações!

Que os ventos da boa música estejam convosco, bravos companheiros!

7 comentários:

  1. Rhorvals Alhanadel, o Ciclone de Aço9 de setembro de 2010 22:12

    Astreya, como pudeste cometer o pecado de se esquecer de colocar a musica The Bard’s Song nesse post? Essa é uma das melhores bandas do mundo. E obrigado por nos contar um pouco da grande historia dessa banda, Astreya.

    ResponderExcluir
  2. Adoro Blind Guardian! Cheguei até a começar um projeto de uma banda cover que não vingou.

    A propósito, a influência de Tolkien já se fazia presente bem antes do Nightfall in Middle Earth. Já no primeiro disco, Battalions of Fear haviam músicas como Majesty, By the Gates of Moria e Gandalf's Rebirth (as duas últimas são instrumentais), com diversos elementos da mitologia Tolkeniana.

    De toda a discografia da banda o meu favorito é o terceiro disco, Tales from the Twilight World, ao qual eu fiz um pequeno texto há pouco mais de um ano: http://dimensaoxis.blogspot.com/2009/09/dimensoes-sonoras-tales-from-twilight.html

    ResponderExcluir
  3. Mil honras para Blind Guardian e para o poder do verdadeiro Metal!

    Esta é realmente uma das melhores bandas de Midgard, e digo-te, honrado Rhorvals, que seria impossível colocar neste cancioneiro todas as poderosas e belas melodias destes nobres escaldos!

    ResponderExcluir
  4. Excelente banda! Realmente faltou Bard's Song, mas tudo bem... a sua seleção compensa a ausência do grande clássico.

    ResponderExcluir
  5. Amigos, Bard's song está neste cancioneiro, com todo o destaque que merece... eu escolhi repetir Skalds and Shadows ao invés de Bard's song porque gosto um pouco mais dela (Não me atirem pedras! Eu também gosto muito de Bard's song)..:

    http://cancioneirodeastreya.blogspot.com/2010/05/aos-bardos-e-escaldos-de-todas-as-eras.html

    Obrigada, caro Oráculo... como disse, meu contato com o Blind Guardian não é tão longevo quanto eu gostaria... ainda falta muito para conhecer, mas fico grata por compartilhar teu conhecimento aqui e me ajudar a enriquecer este post. É uma pena que tua banda cover não vingou!

    Obrigada, Odin e Clérigo... espero que minha seleção tenha cobrido pelo menos um pouco da grandiosidade desta banda.

    ResponderExcluir
  6. Tenho a discografia completa deles. De fato, The bard's song é um clássico. Sábia escolha, Lady Astreya, pois me lembrou que devo reescutar os CD's deles.

    ResponderExcluir
  7. Oyama Flagelo das feras13 de setembro de 2010 09:14

    Não cara Astreya, eu não havia esquecido do meu pedido, e agradeço por você também não tê-lo esquecido.

    Mirror Mirror é uma das minhas canções favoritas, faz o meu sangue correr mais rápido nas veias.

    ResponderExcluir