Bem-vindos!

Bons amigos, valorosos guerreiros da espada e da magia, nobres bardos e todos aqueles com quem tiver o prazer de cruzar meu caminho nesta valorosa, emocionante e por vezes trágica jornada em que me encontro! É com grande alegria e prazer que lhes dou as boas-vindas, e os convido a lerem e compartilharem comigo as crônicas e canções que tenho registradas em meu cancioneiro e em meu diário...Aqui, contarei histórias sobre valorosos heróis, batalhas épicas e grandes feitos. Este é o espaço para que tais fatos sejam louvados e lembrados como merecem, sendo passados a todas as gerações de homens e mulheres de coração bravo. Juntos cantemos, levando as vozes daqueles que mudaram os seus destinos e trouxeram luz a seus mundos a todos os que quiserem ouvi-las!Eu vos saúdo, nobres aventureiros e irmãos! Que teus nomes sejam lembrados...
(Arte da imagem inicial por André Vazzios)

Astreya Anathar Bhael

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Canções Natalinas I


O Natal está chegando, e em homenagem a esta calorosa data, durante estas duas semanas alternarei os pergaminhos que conseguir escrever com canções natalinas!

Não importa a religião que se siga, não importam credos pessoais: sempre enxerguei esta data como um momento de reflexão, de celebração pelas coisas boas, de gratidão pelo que temos e principalmente, pelo que não temos: doenças graves, fome, e outros faltas que assolam tantos em nosso mundo.

Por isso, celebremos com boa música esta data, e que os sentimentos de paz, harmonia e caridade estejam em vossos corações, não apenas no Natal, mas em todo momento de vossas vidas!

E para tanto, também evoco uma das mais belas histórias de Natal que tive o prazer de conhecer: Um Conto de Natal (A Christmas Carol), de Charles Dickens.

Um Conto de Natal narra a história de Ebenezer Scrooge, um velho homem envelhecido em corpo e espírito por seu egoísmo e avareza, implacável com as pessoas em geral e com opiniões duras. Scrooge odeia o Natal e não entende simplesmente porque as pessoas ousam estampar felicidade em seus rostos em meio a pobreza e ao tormento, julgando-as idiotas. Preocupado apenas com o lucro, o velho maltrata seu empregado, Bob Cratchit, cujo filho Tim possue paralisia nas pernas e sofre com as adversidades vindas da pobreza do pai, que mal consegue sustentar a família com o salário pago a ele por Scrooge. Não obstante, Bob e Tim são felizes.

Em uma fatídica noite, Scrooge recebe a visita de seu finado sócio Marley, tão avarento quanto ele em vida, dizendo-lhe que sua realidade pós-túmulo é terrível. Ele revela que Scrooge terá uma chance de se redimir, recebendo a visita de três fantasmas naquela noite: o Fantasma do Natal Passado, o Fantasma do Natal Presente, e o Fantasma do Natal Futuro.

Para conhecer melhor esta singela história de Natal com imagens e canções, sugiro que assistam sua mais recente adaptação para os cinemas: Os Fantasmas de Scrooge, produzido com delicadeza pela Disney em animação. Confesso que o primeiro contato de meu alter-ego com ela foi por meio de um livrinho de histórias do Tio Patinhas, aos 5anos de idade. O nome de Patinhas em inglês, aliás - Uncle Scrooge - foi dado ao personagem em homenagem ao tio sovina de Charles Dickens.

Bem, mas voltando à música, esta noite vos trago a canção que foi especialmente composta para fazer parte da trilha sonora da película cinematográfica que mencionei. E não poderia ser mais apropriada para evocar o espírito natalino no Cancioneiro.


God Bless Us Everyone - Andrea Bocelli

Impossível a esta barda não se sentir feliz quando escuta esta canção!

3 comentários:

  1. Muito obrigado Astreya! Às vezes tenho o sentimento que o natal se tornou uma época de consumo apenas. É bom saber que ainda existem aqueles que conseguem enxergar propósito e tempo para refletir durante essa data.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o sábio clérigo. Apesar de ser considerado um "deus pagão", aprecio muito o propósito e a reflexão que esta época nos trás.

    E a canção que escolheste também é deveras bela!

    ResponderExcluir
  3. Rhorvals Alhanadel, o Ciclone de Aço24 de novembro de 2010 06:10

    Que divertido! Vou tentar achar a ficha do Papai Noel para mandar para o Odin antes do natal!

    ResponderExcluir