Bem-vindos!

Bons amigos, valorosos guerreiros da espada e da magia, nobres bardos e todos aqueles com quem tiver o prazer de cruzar meu caminho nesta valorosa, emocionante e por vezes trágica jornada em que me encontro! É com grande alegria e prazer que lhes dou as boas-vindas, e os convido a lerem e compartilharem comigo as crônicas e canções que tenho registradas em meu cancioneiro e em meu diário...Aqui, contarei histórias sobre valorosos heróis, batalhas épicas e grandes feitos. Este é o espaço para que tais fatos sejam louvados e lembrados como merecem, sendo passados a todas as gerações de homens e mulheres de coração bravo. Juntos cantemos, levando as vozes daqueles que mudaram os seus destinos e trouxeram luz a seus mundos a todos os que quiserem ouvi-las!Eu vos saúdo, nobres aventureiros e irmãos! Que teus nomes sejam lembrados...
(Arte da imagem inicial por André Vazzios)

Astreya Anathar Bhael

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Uma bela melodia

Olá, nobres companheiros e viajantes. Nesta noite eu vos trago apenas uma melodia; uma só, porque a acho tão especial, que ela merece ter um pergaminho dedicado só a ela. A bela canção abaixo foi composta provavelmente no século XVI, e quando a ouço, não posso deixar de pensar que ela deve ter sido composta por alguém que vivia um grande amor. Ela não possui letra, mas consegue expressar em sua delicadeza a suavidade e a força do mais nobre dos sentimentos.

Em Sírhion, eu a toquei muitas vezes, sozinha, sentada na grande sacada do palácio, enquanto apenas a lua e meu próprio coração me acompanhavam, onde eu dava vazão aos sentimentos que, em frente do rei e seus súditos, eu tentava esconder. Viajando por toda Elgalor, eu nunca deixei de entoá-la em minha harpa, pois, sem saber se Coran e eu voltaríamos a nos ver de novo em vida, ela sempre foi a melhor forma de encontrar algum consolo. Pois minha mãe me ensinou que a música une corações, e aplaca a dor. E ela tem razão.



8 comentários:

  1. Gronark, Deus do Sofrimento e Canibalismo25 de agosto de 2010 21:44

    Musicas e poesias não salvarão seu amado do destino sombrio que o aguarda, Astreya! Eu sei sobre o sonho que tu tiveste sobre seu amado morto! Skarr ira desmembrá-lo da mesma forma que fizera com Thingol. Só que mais devagar.
    Tu não poderás salva-lo, e acho que tu também tiveste a visão que a bruxa imunda que tu carinhosamente tratas como uma irmã mais nova. Posso sentir seu sofrimento.
    Espero que Skarr desmembre Rhorvals da mesma forma que desmembrara Thingol. Adorarei ver Cereane, Vardalon, Selwyna, Verhanna, Nubling e talvez o próprio Thingol, se afogarem na dor e no sofrimento.
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

    ResponderExcluir
  2. Maldito sejas, Gronark! Por certo essa visão me deixa preocupada, mas não deixarei que tua estratégia de terror me abale! Farei o que for possível para evitar que a minha visão se torne realidade e algo aconteça a meu amado. E lave a boca antes de falar de Selwyna, seus pais ou qualquer um de seus familiares e amigos, porco imundo!

    Tu jamais tocarás nessas pessoas, especialmente em Coran! E Skarr sentirá o punho da justiça e da luz sobre si...

    ResponderExcluir
  3. Não dê ouvidos a este tolo, Lady Astreya. Teus entes queridos são guerreiros e arcanos poderosos, que prevalecerão diante de qualquer adversidade.

    E parabéns pela bela canção.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, nobre Odin. Tu tens razão. E obrigada por vossa visita e apreciação!

    ResponderExcluir
  5. Obrigada por essa canção, Astreya! Deve ter sido composta por um menestrel Élfico.

    ResponderExcluir
  6. Tal canção tocou o coração deste herói de tal forma que só tenho que agradecer a tua nobre alma por compartilhar tamanha beleza.

    ResponderExcluir
  7. Rhorvals Alhanadel, o Ciclone de Aço26 de agosto de 2010 13:35

    Realmente essa é uma belíssima canção, Lady Astreya. E não se preocupe com as baboseiras que esse lunático homicida diz. Posso cuidar muito bem de mim mesmo, e esses vilões já foram devidamente surrados. Apesar de eu não gostar nem um pouco do meu p...., do imperador Vardalon.

    ResponderExcluir
  8. Selwyna, a Bruxa da Rosa Negra28 de agosto de 2010 07:34

    Essa é uma bela melodia, Astreya. E não se deixe abalar com as ameaças proferidas por esse louco! Meu pai pode se cuidar muito bem sozinho, mas ele tem grandes amigos para ajudá-lo quando precisar.

    ResponderExcluir